Ouça nosso boletim

Primeiro dia de congresso do Sinepe debate os efeitos da educação no futuro

Mais de 900 inscritos participam das atividades do evento educativo que acontece no Teatro Marista



O primeiro dia do 15º Congresso de Educação e Cidadania, promovido pelo Sinepe-NOPR (Sindicato dos Estabelecimentos Particulares de Ensino do Noroeste do Estado do Paraná), teve como tema central os efeitos que a educação pode gerar no futuro do indivíduo. O Teatro Marista estava com suas poltronas ocupadas pelos 920 inscritos, entre professores, coordenadores pedagógicos, diretores e pedagogos de escolas privadas e públicas de 114 municípios, além de autoridades religiosas, políticas e militares de Maringá.
O primeiro palestrante da sexta-feira (31) foi Renato Casagrande, especialista em educação e em gestão educacional, que proferiu a palestra “Transpondo, impondo e respeitando limites”. Para Casagrande, a nova geração de estudantes afirma que nasceu para fazer a diferença. “Cabe ao professor capacitar essa geração, que conduzirá a nossa sociedade”, diz o palestrante, que defende a tese de que todo docente deve ter um equilíbrio entre a democracia e o autoritarismo em sua postura na sala de aula para impulsionar o aluno a conhecer seus limites e os transpassar. 
Já o professor e psicólogo Guilherme Davoli falou aos presentes sobre a responsabilidade de despertar os aprendizes do futuro, em que as pessoas precisam, segundo ele, entender que dentro de nós existem grandes competência que devem ser trabalhadas. “Os professores têm o dever de fazer as pessoas serem melhores”, afirma Davoli.
Durante a cerimônia de abertura, os ex-presidentes do Sinepe-NOPR, José Carlos Barbieri, Claudio Ferdinandi, Carlos Anselmo, Arnaldo Antônio Piloto e Amaury Antônio Meller e Wilson de Matos Silva, ex-presidente do conselho superior do Sinepe, receberam por sua dedicação ao sindicato uma placa simbólica do atual presidente, Wilson de Matos Silva Filho.  “As entidades são importantes para defender os ideais das classes e promover o desenvolvimento educacional. O único caminho a seguir para que o Brasil deixe a fama de ter grande potencial para que assegure como grande potência mundial é o investimento na educação de qualidade”, afirma Silva Filho.

Congresso continua neste sábado
Neste sábado (1), o congresso continua com a presença de três palestrantes: Ricardo Tescaro, doutor em educação, que falará sobre as transformações da civilização contemporânea e suas implicações na educação; Regina Shudo, especialista em metodologia de ensino, que apresentará metodologias eficientes que promovem o desenvolvimento e aprendizagem; e Fabiano Brum, docente que falará sobre como é a profissão do educador. Estão programadas também 15 oficinas para o período da tarde, com temas como a indisciplina escolar, novas tecnologias na sala de aula e aprendizagem inclusiva.

	Array
(
    [0] => No page with id root
)