Ouça nosso boletim

Entidades pedem cancelamento do Enade após polícia encontrar provas sem lacre

Entidades representativas do ensino privado pediram na última quinta-feira (22) o cancelamento do Enade, exame que avalia os universitários, após a Polícia Rodoviária Federal afirmar que achou provas sem lacre no início da semana numa caminhonete numa rodovia em Três Rios (RJ).
O requerimento foi protocolado semana passada no Inep, órgão responsável pela prova, pelo Fórum das Entidades Representativas do Ensino Superior Particular e pelo Sindicato das Mantenedoras de SP.
Para as entidades, a "falta de manifestação do MEC" sobre o caso "não só põe sob suspeita o sigilo da prova como também representa um risco para os alunos das instituições de ensino, considerando que estas serão avaliadas com base nesse processo potencialmente viciado".
O MEC afirmou que a data do Enade, 8 de novembro, está mantida e que "garante a segurança da prova principalmente depois da posição do Ministério Público de Petrópolis, segundo o qual não houve vazamento".
Após a localização das provas, o MEC informou, em nota, que os dois homens que faziam o transporte das provas são funcionários contratados pelo consórcio Consulplan (empresa responsável pela aplicação do Enade).
Além disso, disse que apenas 32 caixas estavam no veículo --sendo quatro com a prova ampliada-- e todas lacradas, além de outras 28 caixas de folhas de respostas, também lacradas. "Foram abertas pelos policiais para confirmação do conteúdo. Tão logo esclarecida a ocorrência, as caixas foram novamente lacradas e dirigidas ao seu destino", afirmou.


Fonte: Folha Online.

	Array
(
    [0] => No page with id root
)