Ouça nosso boletim

Boletim SINEPE/NOPR – dia 15 de dezembro de 2017.

Boletim SINEPE/NOPR – dia 15 de dezembro de 2017.

Comitê Gestor do Fies se reuniu ontem

O Comitê Gestor do Fundo de Financiamento Estudantil (CG-Fies) realizou ontem, em Brasília, a primeira reunião de trabalho para formular a política de oferta de financiamento estudantil, supervisionar a execução das operações e discutir as mudanças do Novo Fies – que, a partir de 2018, terá um novo modelo, sustentável, com mais governança e uma gestão melhor.

 

Alterações

Sancionado pelo presidente da República, Michel Temer, no último dia 7 de dezembro, o Novo Fies determina que, a partir do próximo ano, o financiamento vai garantir 310 mil vagas e terá três modalidades de contrato, com taxas de juros, número de vagas e renda familiar específicos para cada uma delas. As alterações nas regras visam promover acesso à educação superior para quem mais precisa, com garantia de sustentabilidade do programa a longo prazo. O destaque são as 100 mil vagas a juro zero, para estudantes com renda mensal familiar per capita de até três salários mínimos.

 

Plano trienal

Uma das atribuições do CG-Fies, formado por representantes dos ministérios da Educação, da Fazenda, do Planejamento e da Casa Civil, é elaborar o planejamento do financiamento estudantil por meio de um plano trienal. Esse plano deverá conter as diretrizes gerais do Fies para o período, com a quantidade anual de vagas e as prioridades de atendimento.

 

Mapeamento de riscos

O plano trienal conterá também o mapeamento de riscos cobertos, os parâmetros e as disposições contratuais necessárias; os percentuais ou valores de financiamento à educação superior; a estimativa e o monitoramento do aporte global de recursos financeiros e o impacto fiscal no curto e no médio prazos; e o período de aplicação do plano, inclusive a data limite para liquidação das obrigações financeiras junto às instituições de educação superior antes do encerramento do exercício financeiro. (MEC)

 

Uso da tecnologia em sala de aula

A professora Nice Santos desenvolveu uma dissertação de mestrado pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) que estudou como as novas tecnologias têm impactado a forma de ensinar. A partir do estudo, realizado com nove escolas públicas de ensino médio, ela pretende inspirar outras escolas a utilizarem ou intensificarem o uso dessas novas tecnologias.

 

Celulares e computadores são mais utilizados

Intitulado “As políticas de informação digital adotadas nas escolas públicas do Nordeste”, o estudo aponta que celulares e computadores portáteis são os meios mais utilizados pelos professores em sala de aula. Não há dificuldade no manuseio e o uso tem agregado valor ao aprendizado. Já os tablets são os aparelhos tecnológicos menos utilizados. (MEC)

 

MEC libera recursos para universidades

O Ministério da Educação liberou, ontem, R$ 8,6 milhões para a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Desse montante, R$ 4,6 milhões vão para custeio do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho, conhecido como o Hospital do Fundão, referência no tratamento de várias doenças e no treinamento de novos médicos; e R$ 4 milhões para a construção de módulos pré-moldados para uma residência estudantil.

 

Consulta de vagas do Sisu

O Ministério da Educação liberou o acesso à consulta de vagas a serem oferecidas na primeira edição de 2018 do Sistema de Seleção Unificada (Sisu). No total, são 239.601 oportunidades em 130 instituições, entre universidades federais, institutos federais de educação, ciência e tecnologia e instituições estaduais. As inscrições, feitas exclusivamente pela internet, começam em 29 de janeiro e vão até as 23h59 de 1º de fevereiro de 2018, observando o horário oficial de Brasília.

 

Estão abertas as inscrições para o BaSis/Sinaes

Até a próxima segunda-feira, 18, os docentes da educação superior com cadastro no e-MEC podem manifestar interesse em integrar o Banco de Avaliadores do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (BASis/Sinaes). As inscrições devem ser feitas por um formulário elaborado pela Diretoria de Educação Superior (Daes) e disponível no portal do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), autarquia vinculada ao Ministério da Educação. 

 

Capes entrega prêmios

Foi realizada ontem a cerimônia de entrega do Prêmio Vale-Capes de Tecnologia e Inovação – Edição 2017, que paga R$ 100 mil para pesquisador experiente e R$ 40 mil para jovem cientista, além de bolsa para a realização de pesquisas. Na edição 2017, o prêmio destacou pesquisadores cujos trabalhos tenham aplicação efetiva na resolução de problemas reais relativos as áreas de ecologia e conservação da natureza.

 

Premiados

Na categoria Pesquisador Emérito, o escolhido foi o professor da UFRGS, Jorge Rubio Rojas. Lucas William Mendes, da Universidade de São Paulo (USP), foi selecionado na categoria Jovem Pesquisador. (MEC/CAPES)

 

Governo anuncia modernização do Pibid

O governo anunciou que, a partir de 2018, serão ofertadas 80 mil bolsas – com os mesmos valores – e investidos R$ 2 bilhões no Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (Pibid). Neste ano, foram oferecidas 73 mil bolsas no total, sendo 59 mil cotas para os alunos de licenciatura interessados em desenvolver atividades didático-pedagógicas em escolas públicas.

 

Modalidades de financiamento

Há cinco modalidades de financiamento: Iniciação à docência (R$ 400); Supervisão, para professores de escolas públicas que acompanham até 10 bolsistas (R$ 765); Coordenação de área, para professores da licenciatura que coordenam subprojetos (R$ 1,2 mil); Coordenação de área de gestão de processos educacionais, para o professor da licenciatura que auxilia na gestão do projeto na IES (R$ 1,4 mil); e Coordenação institucional, para o professor da licenciatura que coordena o projeto Pibid na IES (uma bolsa por projeto institucional no valor de R$ 1,5 mil).

 

Edital

O edital será lançado em 2018 para entrar em vigor no mesmo ano, segundo previsões. Resta aguardar para saber como vai ficar aquele que é um dos programas que, ao longo desses dois últimos anos de sucessivos cortes orçamentários, mais vêm mobilizando a comunidade educacional em prol de sua sobrevivência.

 Maringá, 15 de dezembro de 2017.

 

 

Assessoria de imprensa SINEPE/NOPR.

	Array
(
    [0] => No page with id root
)