Ouça nosso boletim

Boletim SINEPE/NOPR – 31 de janeiro de 2017

 Boletim SINEPE/NOPR – 31 de janeiro de 2017

Estudantes Nota mil

O estudante cearense Carlos Felipe Bezerra Barros, de 19 anos, conquistou pelo segundo ano consecutivo a nota máxima na redação do Enem. O número de candidatos com nota mil este ano na redação foi 104 (contra 77 em 2016). Entrevistado pela UOL, Carlos disse que “a redação é como todas as outras matérias: tem que treinar”.  Carlos é aluno de cursinho e fazia uma ou duas redações por semana, sempre variando os temas.

Craques da matemática

Já os dois alunos com as maiores notas de matemática, Alexandre Schalch e Lucas Kadota, também ouvidos pela UOL, dão as receitas do sucesso: pegar os últimos 5 anos do Enem e resolver, marcando o tempo para ver se está bem preparado para fazer a prova dentro do tempo limite; treinar bastante as questões e se concentrar por muito tempo; saber tirar proveito do sistema TRI, que não leva em conta para o cálculo da nota apenas o número de acertos do candidato, mas também o nível de dificuldade de cada questão (“o candidato precisa fazer leitura vertical do texto, ver quais questões vão demandar mais tempo, se serão fáceis ou não”). A última dica é focar nas questões e ir em plantões de dúvidas, buscando auxílio quando tiver dificuldades.

Prouni – inscrições abertas

Começam hoje as inscrições para o Prouni, que oferece 214.110 bolsas de estudos em instituições de ensino superior privadas para estudantes de todo país. As inscrições prosseguem até o último minuto do dia 3 de fevereiro. Do total de bolsas, 103.719 são integrais e 110.391 são parciais, ou seja, o governo arca com 50% da mensalidade. Segundo o MEC, essa é a maior oferta de bolsas desde a criação do programa em 2004. As inscrições devem ser feitas no endereço http://siteprouni.mec.gov.br/.

  

Sisu

Os candidatos que não foram selecionados na chamada regular do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) de 2017 ou que foram aprovados para a segunda opção de curso podem integrar a lista de espera do programa. O período para manifestar o interesse em participar da lista começou nesta segunda-feira, 30, e se estenderá até as 23h59 (horário de Brasília) do dia 10 de fevereiro.

 

Adesão

A adesão à lista de espera está restrita à primeira opção de curso do candidato. Os que foram selecionados para a segunda alternativa poderão concorrer ao curso prioritário mesmo que tenham efetuado matrícula. Para participar da lista de espera, o candidato deve acessar a página do Sisu na internet e manifestar o interesse no prazo especificado.

 

Vagas

As listas de espera estarão disponíveis às instituições no dia 15 de fevereiro. Neste semestre, 131 universidades federais, institutos federais de educação, ciência e tecnologia e instituições estaduais ofertaram 237.840 vagas no Sisu. O programa teve 2.498.261 candidatos inscritos e o total de inscrições chegou a 4.880.047, uma vez que cada estudante pôde fazer duas opções de curso.

 Base Comum Curricular

O Ministério da Educação realizou seminários nos dias 25 e 26 de janeiro para apresentar os avanços no processo de elaboração da Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Nos eventos, foram detalhadas a estrutura do documento até o momento e as principais mudanças entre a segunda e terceira versões da Base.

Apoio na implantação

A secretária executiva do MEC, Maria Helena Guimarães de Castro, que preside o comitê gestor da BNCC, tratou da importância do papel da União na elaboração da base e do apoio à sua implementação pelos estados e municípios, na medida em que o documento será referência comum obrigatória na organização dos currículos, visando promover maior equidade e qualidade do ensino no país.

Finalização em março

Após a finalização do documento, prevista para março, a BNCC deverá ainda ser encaminhada ao Conselho Nacional de Educação (CNE) para apreciação. Após dar seu parecer, o CNE encaminhará o texto final para homologação pelo ministro da Educação. 
Depois dessas etapas, será definida uma estratégia de implantação em conjunto com as redes de ensino, a quem caberá transpor as orientações estabelecidas na Base para os seus currículos.

Objetivos

O objetivo da BNCC é promover maior equidade e qualidade do ensino no país, por meio de uma referência comum obrigatória para todas as escolas de educação básica, respeitando a autonomia assegurada pela Constituição. As redes de ensino terão autonomia para elaborar ou adequar os seus currículos de acordo com o estabelecido na Base – assim como as escolas têm a prerrogativa de contextualizá-los e adaptá-los aos seus projetos pedagógicos.

Apresentações

Confira a apresentação da secretária Maria Helena Guimarães de Castro, sobre o processo de elaboração e conceitos

Confira a apresentação da professora Ghisleine Trigo Silveira, sobre os fundamentos pedagógicos, estrutura e mudanças.

 Maringá, 31 de Janeiro de 2017.

 

 

Assessoria de imprensa SINEPE/NOPR

	Array
(
    [0] => No page with id root
)