Ouça nosso boletim

Boletim SINEPE/NOPR –17 de outubro de 2017.

Boletim SINEPE/NOPR –17 de outubro de 2017.

Prazo de aditamento do Fies é prorrogado

Foi prorrogado, até 20 de novembro, o prazo para aditamento do contrato semestral do Fies. A decisão do Ministério da Educação (MEC) alcança contratos simplificados e não simplificados. O prazo para transferência integral de curso ou de instituição de ensino, e de solicitação de dilatação do prazo de utilização do financiamento referente ao segundo semestre deste ano, também foi prolongado para a mesma data. A renovação deve ser feita pelo Sistema Informatizado do SisFies.

 

Governo lança Programa de Residência Pedagógica

Docentes do Brasil vão contar, a partir de 2018, com o Programa Nacional de Residência Pedagógica, iniciativa anunciada pelo Ministro da Educação, Mendonça Filho. O objetivo da política, de acordo com o ministro, é aperfeiçoar a formação dos educadores. “Vamos investir R$ 2 bilhões na promoção, formação e valorização da profissão docente, entre 2017 e 2018”, garantiu Mendonça Filho. Fonte: Governo do Brasil, com informações do Ministério da Educação

 

Cartilha do Participante – Redação no Enem está disponível

A Cartilha da Redação, como também é conhecida, foi aprimorada para tornar mais transparente a metodologia de avaliação da redação no Enem. Também está mais evidente o que se espera do participante em cada uma das competências avaliadas. Não haverá novidades na forma de correção da redação no Enem 2017.

 

Mudança só no dia da prova

A única mudança é a aplicação no primeiro dia de provas, 5 de novembro. O objetivo foi concentrar no mesmo dia a demanda cognitiva verbal e sociocultural do participante, uma vez que, no primeiro domingo, as áreas examinadas serão linguagens, redação e ciências humanas.

 

Competências e critérios

A Cartilha da Redação do Enem, preparada pelo Inep, detalha todas as competências avaliadas e explica os critérios que serão utilizados nas correções dos textos. Além disso, traz oito redações que obtiveram pontuação máxima no Enem 2016, com comentários. O objetivo é apresentar exemplos positivos que contemplaram todos os critérios máximos de correção pelos diferentes corretores.

 

Metas dependem da redução das desigualdades

A redução das desigualdades entre as regiões brasileiras no acesso e na qualidade da educação é um dos principais desafios do país para o cumprimento dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU) até 2030. A análise é de um estudo da Fundação Abrinq que analisa os objetivos relacionados à educação e ao trabalho.

 

Monitoramento

O estudo compõe uma série de quatro relatórios que serão publicados para analisar os principais indicadores nacionais associados a crianças e adolescentes para o monitoramento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. Ao analisar o acesso à educação, o principal desafio está na educação infantil. Enquanto a média brasileira de crianças de 4 e 5 anos matriculadas na pré-escola é de 91,6%, em estados como o Acre, Amapá e Amazonas o índice fica entre 71% e 75%.

Região Norte tem média menor que a do país

Os cinco estados com mais baixa oferta de pré-escola estão na Região Norte. Segundo o Plano Nacional de Educação (PNE), todas as crianças nessa faixa etária deveriam estar matriculadas até 2016. O estudo também revela que a cobertura de creches nos estados da Região Norte é bem menor do que a média brasileira (30,4%), ficando em patamares como 6,5% no Amapá e 8,3% no Amazonas. De acordo com a Fundação Abrinq, as desigualdades entre os estados detectadas no estudo podem comprometer o alcance dos resultados estabelecidos pelo pacto da ONU. Fonte: Agência Brasil

 

Sobe número de brasileiros que fazem graduação nos EUA

O total de brasileiros cursando a graduação nos Estados Unidos cresceu 65,8% entre 2011 e 2016. Coordenadores de escolas particulares de São Paulo dizem que o aumento na procura pelo ensino superior fora do País se deve ao currículo mais flexível e voltado ao mercado de trabalho e à crise nas instituições públicas brasileiras, que têm sofrido com cortes de verba.

 

Ritmo diminui com crise

No ano letivo americano de 2015-2016, último dado do Instituto de Educação Internacional, dos Estados Unidos, o Brasil tinha 6.990 alunos em graduações – cinco anos antes eram 4.215. Com a crise econômica no País, não houve queda de calouros brasileiros, mas ritmo menor de crescimento. Entre 2014-2015 e o período seguinte, a alta foi de 1,7%.

 

Ensino fundamental não estimula habilidades mínimas

Segundo um informe do Instituto de Estatísticas da Unesco, braço da ONU para a educação, grande parte dos jovens da América Latina e do Caribe (36%) não alcançam os níveis exigidos de proficiência em capacidade leitora ao concluírem o que no Brasil equivale à segunda etapa do ensino fundamental, em geral, aos 14 anos.

 

Matemática, ainda pior

Em matemática, esse índice sobe para 52%. Em números absolutos, 19 milhões de adolescentes do continente concluem o fundamental "sem conseguir níveis mínimos" de compreensão nessas áreas. Especificamente no Brasil, dados compilados pela plataforma QEdu com base no Prova Brasil 2015 dão a dimensão do problema nessa etapa do ensino: apenas 30% dos alunos da rede pública saem do 9º ano com aprendizado adequado em leitura e interpretação. Em matemática, apenas 14% dos alunos do 9º ano aprenderam o adequado em resolução de problemas.

 

Prêmio Vale-Capes de Tecnologia e Inovação

A Capes), órgão vinculado ao MEC, estendeu para 3 de novembro o prazo para recebimento de indicações ao Prêmio Vale-Capes de Tecnologia e Inovação. Na edição 2017, o Prêmio destaca pesquisadores cujos trabalhos tenham aplicação efetiva na resolução de problemas reais relativos a ecologia e conservação da natureza. A cerimônia de premiação será realizada em 13 de dezembro, na sede da Capes, em Brasília.

 

Modalidades

Existem duas modalidades de prêmio: Pesquisador Emérito, para aqueles com mais de dez anos de atuação, e Jovem Pesquisador, destinada aos cientistas com idade até 35 anos. Na categoria Emérito, o vencedor recebe da Vale um auxílio de R$ 100 mil. Já a Capes garante ao premiado uma bolsa equivalente à de pesquisador visitante do exterior ou à de estágio sênior no exterior. Para o jovem pesquisador, a Vale concederá auxílio de R$ 40 mil. O premiado também receberá uma bolsa análoga à de pesquisador visitante do exterior. Acesse o edital.

  

Alimentação escolar é tema estratégico contra nutrição precária

A alimentação escolar é uma importante política estratégica para o enfrentamento de problemas sociais mundiais relacionados à nutrição precária decorrente da má alimentação. O Brasil tem um programa exitoso que serve de modelo a vários países no fortalecimento de suas próprias experiências, que é o Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae), do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

 

Obesidade de sobrepeso

As afirmações são de Najla Veloso, coordenadora de um projeto para o fortalecimento de programas de alimentação escolar na América Latina e Caribe, da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO). “A obesidade, o sobrepeso, esses temas relacionados a doenças e enfermidades crônicas não transmissíveis são vinculados à má nutrição e ao consumo de alimentos ultraprocessados, articulado com a falta de atividade física, com maus hábitos de consumo e a falta de educação de gerações anteriores de decidir e ajudar nossas crianças e adolescente a comer aquilo que deve ser comido”, disse Najla.

 

Escola: espaço de consciência e compromisso

Para ela, é fundamental que a escola seja esse espaço de consciência e compromisso em mostrar que a educação alimentar e nutricional é um tema importante para a sobrevivência. “Esse debate não é muito antigo. Falamos de fome por muitos anos e falamos pouco da qualidade do que se come”, ressaltou ela. Fonte: Agência Brasil

 

Alunos tem meta de construir uma aeronave

Alunos de engenharia do Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (Cefet-MG), autarquia vinculada ao MEC, participam, entre 26 e 29 de outubro, da 19ª edição da SAE Brasil AeroDesign. A competição, a ser realizada no Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA) de São José dos Campos (SP), tem como meta construir uma aeronave com a maior capacidade de carga possível.

 

Critérios

A competição tem três categorias: regular, aberta e micro, com requisitos específicos aplicáveis a cada uma. De maneira geral, a regular possui maiores restrições, enquanto a aberta e a micro dão maior liberdade de projeto às equipes. O campeonato foi criado pela SAE Internacional e acontece nos Estados Unidos desde 1986. A partir de 1999, a competição passou a constar também no calendário de programas estudantis da SAE Brasil. Veja aqui mais informações sobre a SAE Brasil AeroDesign. Fonte: MEC

 Maringá, 17 de outubro de 2017.

 

 

Assessoria de imprensa SINEPE/NOPR.

	Array
(
    [0] => No page with id root
)