Ouça nosso boletim

Boletim do SINEPE/NOPR –27 de abril de 2017.

Boletim do SINEPE/NOPR –27 de abril de 2017.

Posição sobre a paralisação

O SINEPE/NOPR divulgou ontem sua posição em relação à paralisação desta sexta-feira. O Sindicato não apoia o movimento em função da ilegalidade e inconstitucionalidade de seu objetivo. A entidade reconhece o direito constitucional de greve, mas reafirma a necessária vinculação do mesmo à defesa de condições de trabalho relacionadas a empregador, individualmente considerado.

 

Constituição Federal

É exigência do Art. 9º da Constituição Federal que o movimento grevista esteja vinculado a reivindicações trabalhistas do empregado perante o seu empregador. Esta é a materialidade necessária para que se possa falar em direito constitucional de greve. Se a paralisação do empregado ocorrer por motivação política, tal como a que ora se pretende, a "greve", por mais justa que possa parecer, é materialmente abusiva e ilegal.

 

Em favor do debate

O Sindicato é a favor do debate e das importantes reformas que o Governo Federal pretende implementar nas áreas trabalhista e tributária. Qualquer posicionamento contrário apoiado pelas escolas será de exclusiva responsabilidade das mesmas.

Tecnologia em serviços jurídicos

O MEC suspendeu por 120 dias a tramitação dos pedidos de autorização de cursos superiores de tecnologia em serviços jurídicos e equivalentes. A decisão está publicada na Portaria 381, no Diário Oficial da União desta quarta-feira, 26, que também cria um grupo de trabalho para aperfeiçoar a política regulatória dos cursos superiores da área jurídica. A informação é do portal Conjur.

 

Grupo de Trabalho

O grupo de trabalho será coordenado pela Secretaria de Regulação e Supervisão da Educação Superior do MEC, com o objetivo de aperfeiçoar a política regulatória dos cursos superiores da área jurídica. O grupo será composto por representantes do MEC, da OAB, de entidades representativas de Instituições de Ensino Superior públicas e privadas e do Conselho Nacional de Educação.

Depressão e suicídio

O Comitê Gestor Intersecretarial de Saúde Mental - CISMEEP, convida para a palestra (via webcast) Depressão e Suicídio na Adolescência - Mais do que 13 razões para falarmos sobre. A palestra será ministrada pelo psiquiatra Dr. Pedro Pan e será transmitida no dia 03 de maio de 2017 às 9 horas. Para assistir acesse o link: webcast.pr.gov.br/seae/eventos/13


O sonho da faculdade

Um levantamento em quatro capitais brasileiras mostrou que 8% dos adolescentes acham importante entrar na faculdade "porque é o sonho dos pais". O dado é um dos resultados de pesquisa que avaliou o que esperam pais e alunos após a conclusão do ensino médio. A pesquisa foi realizada pela consultoria Educa Insigths, encomendada pela ABMES.

Bom emprego

Foram entrevistadas 1,2 mil pessoas nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador e Porto Alegre. Na perspectiva dos alunos, a justificativa mais constante para cursar o ensino superior é "conseguir um bom emprego no futuro", apontado por 66% dos entrevistados. Na sequência aparece, com 31%, a resposta "porque é importante para mim", seguida de "porque é exigido pelo mercado de trabalho", com 28%, e "porque sempre sonhei com isso", com 20%.

 

Cursos escolhidos

Entre os adolescentes, a maioria (60%) já decidiu qual curso pretende seguir. As principais escolhas são: Direito - citado por 7% dos que já decidiram; Engenharia - 6%; Medicina - 6%; Administração 5%; e Psicologia - 3%.

 

Preocupação dos pais

A opinião quase unânime dos pais (98%) é que é importante que seus filhos entrem na faculdade após concluir o ensino médio. Para a maioria (67%), a faculdade é importante "para conseguir um bom emprego no futuro". Na sequência, 39% justificam sua resposta anterior com a justificativa de que o diploma é "exigência do mercado de trabalho".

 

Ingresso na faculdade

A maioria dos pais (78%) espera que o ingresso ocorra de imediato. Em outro critério, na visão dos pais, a principal razão para adiar o ingresso imediato no ensino superior seria não passar em uma universidade pública, opção que teve 62% das respostas. Na mesma linha, obter bolsa ou financiamento anteciparia para 81% dos pais a entrada dos seus filhos no ensino superior.

 

Critérios para Escolha

Os itens que têm maior impacto na escolha da universidade, na visão dos pais: Custo – 19%; Acadêmico – 17%; Empregabilidade 15%; Nota do MEC/ Enade – 14%; Infraestrutura - 11%; Tradição – 9%; Recomendação – 7%; e Localização – 7%.

 Idiomas sem Fronteiras

O programa Idiomas sem Fronteiras (IsF) vai abrir inscrições para cursos gratuitos de alemão (on-line) e de japonês (presencial). As inscrições devem ser feitas pela internet, na página eletrônica do IsF, entre as 12h desta quinta-feira, 27, e às 12h do dia 8 de maio. Podem concorrer estudantes de graduação e pós-graduação stricto sensu, professores e técnicos das universidades participantes.

 

Fins acadêmicos

As aulas terão foco no desenvolvimento de habilidades linguísticas com fins acadêmicos e na preparação para os exames de proficiência nas línguas alemã e japonesa. A quantidade de vagas ofertadas varia de acordo com a universidade. Mais informações sobre o programa Idiomas sem Fronteiras podem ser acessadas na página eletrônica do programa.

 Maringá, 27 de Abril de 2017.

 

 

Assessoria de imprensa SINEPE/NOPR.

	Array
(
    [0] => No page with id root
)