Ouça nosso boletim

Boletim do SINEPE/NOPR – 05 de setembro de 2017.

Boletim do SINEPE/NOPR – 05 de setembro de 2017. 

Eleições hoje no SINEPE/NOPR

Gestores de instituições privadas de ensino de 114 municípios elegem nesta terça-feira, entre 8 e 18 horas a nova diretoria do Sindicato dos Estabelecimentos Particulares de Ensino do Noroeste do Estado do Paraná, SINEPE/NOPR. O atual presidente, José Carlos Barbieri, é candidato a reeleição. Uma única chapa foi inscrita.

 

Polos

O SINEPE/NOPR dividiu sua área de atuação em quatro polos. Assim, haverá urnas nas seguintes cidades: Maringá (urna na sede do sindicato), Umuarama (Faculdade Unipar), Campo Mourão (Faculdade Integrado) e Paranavaí (Colégio Paroquial). A nova diretoria, gestão 2017/2019) deverá assumir ainda este mês em data a ser definida.

 

Propostas

Segundo Barbieri, entre as principais propostas da nova gestão estão a realização de duas edições do Congresso de Educação e Cidadania; organizar cursos de qualificação para gestores, professores e funcionários, entre outras. Em nível nacional o sindicato participará ativamente da Fenep visando defender o setor e estimular a adoção, por parte do governo federal, de medidas que estimulem a democratização do acesso à Educação. Outro grande desafio da nova gestão será a assinatura de duas convenções coletivas com os sindicatos laborais. Veja no final deste boletim a chapa completa.

 

MEC divulga resultado do Enade 2016

Reportagem do Jornal O Diário do Norte do Paraná, neste domingo (3) mostrou alguns resultados, divulgados pelo MEC, do Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) 2016, que avalia o rendimento dos concluintes dos cursos de graduação. O jornal também ouviu diversos dirigentes de instituições de ensino superior. Confira:

 

Instituições analisadas em Maringá

Em todo o País, foram 4.300 cursos analisados em 997 instituições de ensino superior. Em Maringá, 35 cursos (33 presenciais e dois à distância) de cinco instituições de ensino superior participaram do Enade: Universidade Estadual de Maringá (UEM), com sete cursos analisados; Unicesumar, com 14; Uningá, com 11; Faculdade Alvorada teve um curso avaliado, e Faculdade Metropolitana, dois.

 

Nota máxima

A cada ano são analisados grupos diferentes de cursos superiores, ciclo que vai se repetir a cada três anos. Desta vez, foram avaliados cursos na área da saúde e ciências agrárias. O conceito vai de 1 a 5, sendo 1 e 2 considerados insuficientes. Dos 35 cursos de Maringá, apenas quatro (11,4%) obtiveram nota máxima: biomedicina e odontologia da UEM; fisioterapia e tecnologia em agronegócios (modalidade à distância) da Unicesumar.

 

 

Soma de esforços

Para o pró-reitor de ensino da Unicesumar, Valdecir Simão, ter um curso à distância reconhecido pelo MEC é prova de que a modalidade de ensino é válida e veio para ficar. "O resultado é uma soma de esforços de professores, alunos e gestores e decorre de ações realizadas durante o ano todo. Priorizamos muita prática em laboratórios, nas clínicas, estudos de casos reais e o envolvimento com a comunidade", argumenta. Outros 14 cursos (40%) conquistaram conceito 4; 13 (37,2%) ficaram com nota 3; e outros quatro (11,4%) obtiveram conceito 2. Foram 1.892 estudantes inscritos, mas somente 1.762 participaram das provas.

 

Evolução

Adriana dos Santos Souza Crevelin é diretora de ensino da Faculdade Metropolitana e considerou positiva a participação dos alunos da instituição, que teve o curso de Educação Física e Serviço Social avaliados. "Essa foi a primeira turma de Educação Física da faculdade analisada pelo Enade e a nota (4) foi muito boa. Serviço Social também teve bom desempenho, pois evoluiu do conceito 3, em 2013, para 4 neste ano", comenta. A Uningá foi contatada para comentar o desempenho dos cursos avaliados, porém preferiu não se manifestar. Na Faculdade Alvorada não havia ninguém disponível para falar sobre o assunto e na UEM a diretora de ensino de graduação, Solange Yaegashi, não retornou as ligações.

 

Perfil

Com base nos dados obtidos pelo Enade 2016, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) apresentou o perfil do estudante do ensino superior no Brasil. Ele tem renda familiar de, no máximo, R$ 2.640; é branco (51,7%); solteiro (74,4%); mora com pais ou parentes (54,6%); não trabalha (56,4%); não tem renda (54,5%) e se dedica no máximo a três horas de estudos semanais extraclasse. Ainda segundo o Enade 2016, 20,4% dos estudantes ingressaram no ensino superior por meio de políticas de ação afirmativa ou inclusão social. Deste total, 35,4% por terem estudado em escola pública ou particular com bolsa; 30,1% por critérios de renda; e 10% por critério étnico-racial. Os dados, que compõem o levantamento do Censo da Educação Superior de 2016, foram apresentados pelo Ministério da Educação. /// O Diário do Norte do Paraná com Agência Brasil.

 

MEC divulga regras de vagas do Fies

O MEC publicou no Diário Oficial da União desta segunda-feira, 4, uma portaria com as regras para a ocupação de vagas remanescentes do processo seletivo do Fies referente ao segundo semestre de 2017. De acordo com a norma, as mantenedoras de instituições de ensino superior devem obrigatoriamente informar, até esta terça-feira (dia 5), os cursos nos quais não houve formação de turma no período inicial, inclusive aqueles para os quais as vagas não chegaram a ter seleção.

 

Vagas remanescentes

As vagas que não forem ocupadas até as 23h59 do dia 28 de novembro de 2017 serão redistribuídas entre todos os cursos de todas as instituições participantes. O edital com as datas para o preenchimento das vagas remanescentes será publicado nos próximos dias, devendo as inscrições serem feitas exclusivamente por meio eletrônico, na página do Sistema de Seleção do Fies.

 

Só quem participou do Enem

 As vagas remanescentes servem inclusive àqueles que já tentaram o financiamento pelo processo seletivo regular e não obtiveram sucesso. Poderão concorrer os candidatos que tenham participado de alguma edição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) desde 2010, obtido nota mínima de 450 pontos nas provas e não ter zerado a redação. Além disso, é necessário comprovar renda familiar mensal bruta per capita de até três salários mínimos.  Veja mais detalhes na portaria no Diário Oficial da União. (MEC)

 

Relação de Componentes da Chapa para eleição 2017/2019

 

Conselho de Administração

Presidente

Prof. José Carlos Barbieri

 

Vice-Presidente

Prof. Wilson de Matos Silva Filho

 

Vice-Presidente de Orçamento e Finanças

Prof. Djalma da Rocha Martins

 

Vice-Presidente de Documentação

Prof. Claudio Ferdinandi

 

Vice-Presidente para Assuntos do Ensino Superior

Prof. Pedro Henrique Montans Baer

 

Vice-Presidente para Assuntos do Ensino Médio

Prof. Vanderlei Alves Ferreira

 

Vice-Presidente para Assuntos do Ensino Fundamental e da Educ. Infantil

Profa. Eliza Mitie Shiozaki

 

Vice-Presidente para Assuntos de Capacitação Profissional

Profa. Silvia Christiane Goya

 

Vice-Presidente para Eventos e Campanhas Sociais

Prof. Miguel Ângelo de Marchi dos Santos

 

Conselho Superior

 

Presidente

Prof. Arnaldo Antonio Piloto

 

Conselho Fiscal

Titulares:

Prof. Emerson Avelar Garcia

Prof. Jânio Tramontin Paganini

Prof. Adair Dumas

Suplentes:

Prof. Agnaldo de Jesus Rossini

Prof. Edson Ribeiro Scabora

Prof.a Cristiane Resquiti Paulino Strozzi

 Maringá, 05 de setembro de 2017.

 

 

Assessoria de imprensa SINEPE/NOPR.

	Array
(
    [0] => No page with id root
)