Ouça nosso boletim

Boletim do SINEPE/NOPR – 11 de maio 2017.

Boletim do SINEPE/NOPR – 11 de maio 2017.

Quase dois milhões de inscritos

O sistema do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2017 registrou 1.933.682 participantes inscritos até às 19h de ontem. O prazo para inscrição deve ser feitas exclusivamente pela internet, se encerra às 23h59 do dia 19. O pagamento da taxa pode ser realizado até 24 de maio, respeitando o horário de compensação bancária.

 

Sisu

Instituições de Ensino Superiores públicas e gratuitas podem aderir ao Sistema de Seleção Unificada (Sisu) até o dia 19 de maio. De acordo com o edital, a formalização da adesão das instituições ocorrerá por meio de assinatura digital e todos os procedimentos operacionais referentes ao Sisu serão efetuados exclusivamente por meio do site http://sisugestao.mec.gov.br.

 

Condições

Não poderão ser oferecidas, via Sisu, vagas em cursos que exijam teste de habilidade específica e, ainda, na modalidade de ensino a distância (EAD). Todos os procedimentos operacionais serão efetuados exclusivamente pelo sistema Sisu Gestão até o dia 19 deste mês.

 

Prêmio Ferreira Gullar

Unir literatura e tecnologia é a proposta do Prêmio Literário Ferreira Gullar, que recebe inscrições até a próxima terça-feira, 16 de maio. Aberto a estudantes dos ensinos fundamental e médio de escolas públicas e privadas, propõe o desenvolvimento de jogos eletrônicos ou aplicativos que incentivem a leitura e, sobretudo, o conhecimento da obra do poeta maranhense Ferreira Gullar.

 

Premiação

Ao todo serão distribuídos R$ 30 mil em prêmios, além de troféu e diploma aos três primeiros colocados. O primeiro lugar receberá R$ 10 mil, o segundo, R$ 7.142,86 e o terceiro, R$ 4.285,72. O Prêmio Literário Ferreira Gullar é promovido pelo Ministério da Cultura (MinC) e as inscrições devem ser feitas via internet.

 

Educação e tecnologia

As possibilidades, os efeitos e as implicações éticas da aplicação da chamada Inteligência Artificial (IA) na educação são temas que vêm ganhando espaço nos debates na área de tecnologia educacional em todo o mundo. No Brasil, a discussão aparece com força este ano durante a feira e congresso Bett Educar, evento de educação e tecnologia para a América Latina que está sendo realizado em São Paulo e prossegue até amanhã.

 

Impacto da IA na Educação

O ensino superior já vem sofrendo um forte impacto da Inteligência Artificial sobre o perfil de formação do aluno. Há exemplos  no Direito em que o sistema inteligente faz petições e recursos com mais sucesso que os advogados humanos, e na medicina, com etapas do diagnóstico em que a IA acerta mais do que os médicos.

 

Perfis

Outra transformação que atinge os estudantes de forma indireta é o uso da IA na gestão de escolas e redes de ensino pois, com a análise de uma enorme quantidade de dados, é possível fazer traçar perfis de inadimplência ou dar previsões de evasão. (Fonte: Revista Educação)

 

Pesquisa

O programa Todos Pela Educação, com apoio do Itaú BBA e do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e realização da Multifocus, lançou e publicou a pesquisa Repensar o Ensino Médio (saiba mais aqui (http://zip.net/bxtKmC)). O estudo conta com a participação de 1.551 jovens entre 15 e 19 anos que opinaram sobre temas relativos aos professores, a participação social e a educação técnica.

 

Análise dos colégios

Quando questionados sobre quais os aspectos mais importantes e menos satisfatórios em seus colégios, as respostas foram: segurança, atenção às pessoas com deficiência, professores presentes e boa infraestrutura. Tal diagnóstico mostra como os jovens na verdade têm consciência das demandas reais do sistema de ensino, uma vez que os quatro itens citados ainda são grandes entraves para a educação brasileira.

 

Segurança

A questão da segurança é o exemplo mais palpável: em março, todos acompanhamos com grande pesar a morte da estudante Maria Eduarda, durante uma aula de educação física em sua escola, no Rio de Janeiro. A pesquisa mostra que os jovens também sabem olhar para dentro da escola e para si mesmos.

 

Vestibular

Os dados do estudo revelam ainda que 71,4% dos jovens entrevistados estão cursando o ensino médio com o objetivo de se prepararem para o vestibular. Ou seja: para a maioria, a etapa serve apenas como um caminho que leva à educação superior. Somente 10,2% veem esses três anos ao fim da educação básica como uma formação para a vida, e 16,6% os enxergam como um preparo básico para o mundo do trabalho.

 

Obstáculos

A pesquisa mostra que 86% alegam encontrar dificuldades para seguir com os estudos, sendo que 42% dizem ter obstáculos financeiros, e 19%, problemas em conciliar o emprego com o estudo. Dessa maneira, para alguns deles, o ensino médio atual infelizmente acaba não servindo para nada. Em suma, os dados nos mostram jovens brasileiros que têm clareza do mundo à sua volta, da escola de que dispõem e do que querem para o futuro, mesmo que esse futuro esteja cheio de percalços. 

 

 Maringá, 11 de Maio  de 2017.

 

 

Assessoria de imprensa SINEPE/NOPR.

	Array
(
    [0] => No page with id root
)